BOOK ONLINE NOW

 Day:
 Month:
 Year:
Nights:
Rooms:
Adults:
Children:

oferece

Divirta-se com o Hotel Argentina para uma estadia relaxante e maravilhoso em Roma. Nossas reservas de hotel de 3 estrelas soluções para todos!

vai

Visitar Roma

O Hotel Argentina goza de uma localização muito central, perto dos principais monumentos da capital italiana.

vai

ONDE ESTAMOS

Hotel Argentina desfruta de uma localização bastante central: de um lado, temos a estação Central (Termini), a grande artéria da Via Nazionale...

vai

 

 

 

VISITAr ROMA

O Hotel Argentina desfruta de uma localização bastante central: de um lado, temos a estação Central (Termini), a grande artéria da Via Nazionale e, do outro lado, a explêndida área arqueológica do Coliseu aos seus pés. Ao chegarmos à Praça da República 350 metros a pé, entramos na Basílica de Santa Maria degli Angeli, projectada por Michelangelo entre 1563 e 1566, cuja igreja se ergueu da parte central das Termas de Diocleciano. Dentro, encontramos uma singularidade: o Meridiano mandado desenhar no pavimento por Clemente XI no ano de 1703 para assinalar o meio-dia. Ao redor, nas paredes, distribuem-se doze retábulos, entre os quais alguns pintados por Dominichino, Carlo Marata, por Francesco Romanelli e por Pomarancio. Desembocando na praça, encontramos a Fontana de Naiadi que foi construída em 1888, à qual foram acrescentados em 1901 os quatro conjuntos de bronze formados pelas ninfas e pelos monstros marinhos esculpidos por Mario Rutelli.
Continuando à direita, percorreremos a Via Emanuele Orlando e, logo depois do Grand Hotel, encontramos a Fontana de Mosè, projectada em 1587 por Domenico Fontana.

Do lado oposto da praça, chegamos então à Igreja de Santa Susanna, construída sobre o lugar onde morava a jovem santa que foi morta por se ter recusado a casar com o filho do imperador Diocleciano. Daqui, regressamos à via Emanuele Orlando, passamos a fonte e, depois de passarmos os jardins, encontramo-nos defronte de uma das sedes do Polo Museológico Nacional Romano onde se encontra exposta uma grande colecção de esculturas greco-romanas e uma interessante secção numismática, com as moedas do Império até ao período Medieval. Ao sairmos do museu continuamos em frente e passando pela Estação Central à nossa esquerda descemos pela Via Cavour cerca de cem metros até chegarmos à Piazzale dell' Esquilino.

Daqui, vislumbra-se a parte dorsal da majestosa Basílica de Santa Maria Maior. Fundada pelo Papa Libério no ano de 353 dC depois de ter recebido uma visão da Virgem Maria, foi restaurada por Sisto III depois do Concílio de Efeso em 431, guarda importantes mosaicos medievais de Jacopo Torriti e numerosos afrescos, entre os quais os afrescos de Guido Reni. Continuando pela Via Cavour, encontramos a escadaria que leva até à Igreja de São Pedro in Vincoli, célebre por guardar a estátua de "Moisés" de Michelangelo dentro do mausoléu de Julio II. Depois de sairmos, continuamos pela Via Eudossiana até chegarmos ao Coliseu, ao Fórum de Traiano, ao Arco de Constantino e ao monumento mais moderno de Roma, o Altar da Pátria na praça de Veneza.